Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2021 > 02 > 2021 > 02 > "Justiça não parou graças ao investimento em tecnologia", afirma Eunice Prado

Notícias

"Justiça não parou graças ao investimento em tecnologia", afirma Eunice Prado

Juíza faz palestra de abertura de lançamento do Inova TRT-13, com o tema "Aspectos relevantes sobre a transformação digital do Poder Judiciário brasileiro"

Ações do documento

publicado: 04/02/2021 13h25 última modificação: 05/02/2021 10h10

A primeira palestrante do evento virtual de lançamento do Programa de Gestão da Inovação - Inova TRT13 e da abertura simultânea do curso de capacitação “Inovação e inteligência artificial como ferramentas de modernização da Justiça” conversou com a equipe de Comunicação do Tribunal.

Eunice Prado, juíza de Direito do Tribunal de Justiça de Pernambuco, titular da 4ª Vara Cível de Olinda e professora de Tecnologia Aplicada ao Direito na Escola Judicial do TJPE, abriu os eventos com a palestra de tema: "Aspectos relevantes sobre a transformação digital do Poder Judiciário brasileiro"

1) A senhora considera que a pandemia acelerou o processo de transformação digital do Poder Judiciário brasileiro?

Com certeza, foi um catalisador, acelerando a criação ou implantação de soluções tecnológicas que talvez levassem muitos anos a se concretizar, não fosse a premente necessidade de realizar o máximo possível de atividades online. A justiça brasileira não parou e até conseguiu aumentar a produtividade, mesmo num contexto tão desafiador, graças ao investimento que os tribunais fizeram em tecnologia.


2) Quais seriam os entraves para que essa transformação aconteça de forma mais rápida, mas sem choques e traumas?

Do ponto de vista dos jurisdicionados, como maior entrave, eu citaria a exclusão digital, reflexo da grande desigualdade social existente no país. Do ponto de vista dos tribunais, a mudança de gestão a cada dois anos, muitas vezes compromete a continuidade dos projetos tecnológicos. E do ponto de vista dos magistrados e servidores, é preciso fomentar a cultura da inovação e investir em capacitação, levando em conta inclusive as diferenças geracionais.


3) Quais os maiores benefícios que a transformação digital envolverá no futuro do Poder Judiciário em nosso país?

Ampliação do acesso à Justiça, incremento da eficiência, maior celeridade na tramitação dos processos.

ACS