Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2019 > 12 > Projeto Acessibilidade para Todos é elogiado por servidores do Fórum de Campina

Notícias

Projeto Acessibilidade para Todos é elogiado por servidores do Fórum de Campina

Funcionários terceirizados também participaram das oficinas

Ações do documento

publicado: 10/12/2019 07h33 última modificação: 10/12/2019 07h38

“Muito obrigado mesmo, doutora.” Foi assim, emocionado, que o funcionário de serviços gerais, Adeildo Soares Silva, agradeceu o treinamento que recebeu sobre o manejo da pessoa com deficiência. O projeto institucional “Acessibilidade para Todos” foi apresentado pela servidora Karina Pereira Diniz (CST), na última sexta-feira (6), para agentes de segurança, terceirizados e servidores de outros setores do Fórum Irineu Jofilly, em Campina Grande, e das varas de trabalho do interior, que enviaram representantes.

Na abertura do evento, o juiz auxiliar da Presidência, Adriano Mesquita Dantas, patrocinador do projeto, reafirmou a necessidade em por fim às barreiras atitudinais que existem entre os servidores do TRT e as pessoas com deficiência que dependem da prestação jurisdicional da instituição.

Empatia foi a palavra de ordem. E por conhecer essa realidade bem de perto, Adeildo ou “irmão”, como é conhecido pelos colegas com quem trabalha, foi um dos participantes mais interessados em aprender. Com mãe cadeirante, irmão disse “que o manejo com ela dentro de casa está tudo errado”. Contou que a família sempre fez assim por falta de conhecimento. “A gente pegava nossa mãe por baixo dos braços e arrastava de um lugar para outro mas de maneira errada. E o que aprendi nesse treinamento vou ensinar a meus irmãos para nossa mãe se sentir mais confortável”, comemorou entusiasmado.

Melhorar a convivência

“Acredito que a importância do projeto Acessibilidade para Todos foi muito além do seu objetivo que era o de melhorar a convivência da pessoa com deficiência frente aos servidores que prioritariamente realizam atendimento ao público”, ressaltou Karina Diniz, que é agente de segurança e fisioterapeuta por formação.

Facilitadora das oficinas de convivência com a pessoa com deficiência, Karina elogiou a administração do Tribunal que “mostrou-se sensível a esta causa favorecendo, sobremaneira, o processo de inclusão dessas pessoas. Poder fazer parte deste projeto foi um presente para mim”, acrescentou.

A servidora e gestora, Márcia Valério (SGP), disse que “foi um projeto audacioso e pioneiro na Paraíba, onde se pode constatar o comprometimento de todos os que fazem o TRT13”. O Acessibilidade para Todos está alinhado ao Planejamento Estratégico cujo objetivo número 1 é aprimorar o acesso à Justiça.

Grande passo

O presidente do Instituto dos Cegos de Campina Grande, John Queiroz, convidado para participar do evento, parabenizou a administração do TRT pela iniciativa ressaltando que não é todo serviço público que tem a preocupação em quebrar essa cultura excludente vivida pela pessoa com deficiência. “É bem verdade que não estamos em um ambiente ainda inclusivo mas não podemos dizer que não há uma preocupação com a causa. Se já há um programa voltado para essa relação entre pessoas com deficiência e servidores do Tribunal, já é um grande passo dado”, reforçou.

Após a aula teórica, que aconteceu no auditório do fórum, os participantes realizaram um treinamento prático para entender as dificuldades enfrentadas por uma grande parcela da população que vive em cidades cheias de barreiras arquitetônicas e físicas também. Fizeram simulação de abordagem de pessoas com deficiência visual, auditiva e física e simulação de treino de transferências (carro, cadeira de rodas, cadeira comum, chão, manuseio, montagem e desmontagem e locomoção de cadeira de rodas em terrenos planos e acidentados, rampas e escadas).

Satva Costa