Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2017 > 07 > Parceria vai permitir uso de programa de pesquisas junto ao PJe-JT

Notícias

Parceria vai permitir uso de programa de pesquisas junto ao PJe-JT

Programa foi desenvolvido pela Secretaria de Tecnologia da Informação do TRT

Ações do documento

O vice-presidente do Tribunal do Trabalho da Paraíba (13ª Região), no exercício da presidência, desembargador Wolney de Macedo Cordeiro assinou Termo de Permissão de Uso, que permitirá a comunicação efetiva e permanente entre o Ministério Público do Estado da Paraíba e o TRT.

O compromisso foi firmado com o procurador-geral de Justiça, Bertrand de Araújo Asfora visando permitir o acesso aos membros do Ministério Público Estadual ou aos seus servidores, desde que previamente cadastrados, por meio da internet, ao banco de dados do sistema de Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho – PJe-JT.

Ao falar sobre o Termo de Permissão de Uso, o vice-presidente do TRT, desembargador Wolney Macedo disse que “será uma contribuição relevante para a atuação do Ministério Público, que permitirá aprimorar suas investigações a partir dos processos trabalhistas na base de dados do PJe gerenciado pelo TRT”. Já o procurador Bertrand Asfora mostrou satisfação com a parceria firmada com o TRT. “É de grande importância o trabalho em conjunto com a Justiça do Trabalho, até pala referência que tem de ter instituído o primeiro processo eletrônico”, disse, destacando que é um plus que o TRT está disponibilizando e o Ministério Público do Estado só tem a agradecer.

Estiveram presentes na solenidade que aconteceu no gabinete da presidência, o promotor de Justiça e chefe do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado, Octávio Celso Gondim Paulo Neto, o juiz auxiliar da presidência, Marcello Maia, o diretor Administrativo Anderson Pimentel, o secretária-geral da presidência, Cybelle Morais Falcone de Melo e o diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação, Rodrigo Cartaxo.

Como testemunhas assinaram o Termo de Permissão de Uso, o promotor Octávio Celso Gondim Paulo Neto e o juiz Marcello Maia.