Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2017 > 06 > Setic atinge nível intermediário em índice de governança do Tribunal de Contas

Notícias

Setic atinge nível intermediário em índice de governança do Tribunal de Contas

Resultado do iGovTI 2016 foi apresentado em relatório divulgado pelo TCU

Ações do documento

publicado: 29/06/2017 11h24 última modificação: 29/06/2017 12h32

A Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (Setic) do Tribunal do Trabalho da Paraíba (13ª Região) saltou do nível básico na avaliação de 2014, com nota 0,38, para o nível intermediário em 2016, com a nota 0,55. O resultado foi divulgado neste mês de junho pela Secretaria de Fiscalização de Tecnologia da Informação (Sefti) do Tribunal de Contas da União (TCU).

O levantamento de governança de TI 2016 resulta num índice, conhecido como iGovTI, que aponta a situação da governança de tecnologia da informação (TI) em toda a Administração Pública Federal, com o intuito de aferir o nível de aplicação de regulamentos, normas técnicas e modelos internacionais de boas práticas de TIC nos diversos órgãos da Administração Pública.

Sendo medido desde 2010, o iGovTI do TRT tem apresentando sensíveis melhorias ao longo dos últimos anos, passando do nível básico na avaliação de 2014 (nota 0,38) para o nível intermediário em 2016 (nota 0,55).

Detalhamento:

Segundo o diretor da Setic, Rodrigo Cartaxo, a expressiva evolução nesse resultado deve-se, entre outros fatores, a uma maior compreensão da alta gestão do TRT da 13ª Região sobre o importante papel desempenhado pela Tecnologia da Informação na realização de todas as atividades da Instituição, o que resultou, por consequência, num maior investimento, planejamento, gestão e fiscalização das atividades de tecnologia.

Ainda de acordo com o Rodrigo Cartaxo, também contaram para esse resultado o apoio recebido ao longo das últimas administrações para a prudente continuidade das ações da Setic, bem como a retomada da regularidade de reuniões do Comitê Permanente de Informática, a expansão do quadro de TIC e o empenho dos servidores da Secretaria na realização de suas atividades com qualidade e eficiência.

De acordo com o chefe da Seção de Governança e Gestão de TIC da Setic, Samuelson Araújo, também deve-se somar a esses fatores a contínua melhoria na unidade de governança de TIC, que, com a nomeação de novos servidores para o quadro de TIC, pôde ampliar as suas atividades, estabelecendo unidades específicas para tratar de projetos, processos e contratos e orçamento, o que permitiu, dentro de algumas restrições e do pouco tempo disponível antes da medição do índice, executar atividades decisivas para o alcance do resultado do indicador.

Pelo Relatório do TCU, o índice do TRT da Paraíba (0,55) ficou um pouco acima do da média dos demais Tribunais brasileiros (0,54), e do da média geral dos órgãos da Administração Pública Federal (0,49), deixando o Regional paraibano na 33ª posição em face dos 65 Tribunais brasileiros, e na 146ª posição, em relação às 368 entidades da Administração Pública Federal, analisadas.

Gráficos:

Previsão para o iGovTI 2018

O iGovTIC, além de ser um indicador de controle externo do nível de governança de TIC da Administração Pública, também é utilizado como métrica para os Objetivos Estratégicos dos Planejamentos Estratégicos Institucionais – PEI do TRT da Paraíba e do CSJT, tendo ambos como meta chegar ao nível de governança de TIC aprimorado até o ano de 2020.

Segundo uma rápida análise de Rodrigo Cartaxo e Samuelson Araújo, feita a partir da simulação do referido índice, as ações conduzidas pela Setic após a pesquisa do TCU até agora conseguem ampliar a nota do indicador para cerca de 0,63 pontos, faltando, assim, cerca de 0,7 pontos para alcançar o nível mais elevado da escala. Pelas previsões, mantendo-se os crescentes esforços e investimentos em TIC, bem como sendo atendida a expectativa de ampliação do quadro da Setic nos próximos meses, o desejado índice de excelência poderá ser atingindo antes do prazo previsto.

relatório com o resultado obtido pelo TRT da 13ª Região na avaliação realizada no âmbito do levantamento de governança de TI 2016.