Você está aqui: Página Inicial > Institucional > Escola Judicial - EJUD > Notícias > Realizado o I Encontro de Gestão Processual

Notícias

Realizado o I Encontro de Gestão Processual

Confira como foi o evento na EJud

Ações do documento


Foi realizado, entre os dias 22 e 24 de março de 2017, na Escola Judicial do TRT da Paraíba, o I Encontro de Gestão Processual. Mais de 60 servidores e magistrados participaram do evento, que foi destinado a cargos de gestão.

Em depoimento ao Coordenador da Escola Judicial, o magistrado Paulo Roberto Vieira disse: “na minha opinião, foi o treinamento mais prático e eficiente voltado para a atividade fim já realizado durante os meus vinte e sete anos de Tribunal”.

Veja o que aconteceu nas palestras e apresentações de cada dia do encontro:


Quarta-feira (abertura do evento)

O desembargador Ubiratan Delgado destacou a importância do encontro para a melhoria da gestão e para o desenvolvimento das habilidades necessárias para o bom exercício de funções do gestor através de debates sobre temas relevantes para a Justiça do Trabalho.

O primeiro tema apresentado foi Gestão Contemporânea, pela ministrante Ana Cláudia Braga Mendonça, servidora do Tribunal Superior do Trabalho (TST), psicóloga e com um rico currículo em gestão de pessoas.


Quinta-feira

O Secretário do Tribunal Pleno e de Coordenação Judiciária do TRT-PB, Vladimir Azevedo, discorreu sobre os sistemas de consulta à jurisprudência. Foram apresentadas as diversas funcionalidades da consulta jurisprudencial de sentenças e acórdãos do TRT13, bem como a Compilação de Súmulas do Tribunal, Teses Jurídicas Prevalecentes, o Banco Regional de Jurisprudência Uniformizada e as ferramentas externas LexML e o MagisterNET, ambas plenamente disponíveis para as Unidades Judiciárias.

Em seguida, o Pje e situações frequentes enfrentadas pelos operadores da primeira instância foram discutidas pelo ministrante Renan Cartaxo. Em meio a amplos debates, foram ressaltadas vantagens e desvantagens dos procedimentos viáveis no sistema e aberto espaço para evoluir e padronizar os pontos de divergência operacional. Posteriormente, Renan também demonstrou aos desembargadores e servidores do segundo grau os reflexos da utilização do Pje em diversos possíveis cenários que ocorrem no trâmite processual, permitindo também ampla troca de informações na operacionalização dos gabinetes.

O ministrante Max Frederico proferiu palestra sobre o Sistema Hórus para o segundo grau. Foram esclarecidas as formas de utilizar a poderosa ferramenta de Business Intelligence, permitindo a melhor gestão administrativa e da produtividade jurídica do gabinete e o acompanhamento do cumprimento de metas e indicadores. Exposição semelhante foi feita para o primeiro grau, mais adiante.

Já Agenor da Costa continuou com a palestra de e-Gestão para o primeiro grau, na qual se discutiram não só as fases pelas quais os processos eletrônicos passam no ponto de vista estatístico, como também as consequências da indevida alimentação de tramitações no Sistema. Demonstrou-se que a utilização do Sistema Hórus voltado ao e-Gestão é poderoso subsídio para melhor gestão processual. Em seguida, Agenor finalizou as atividades do dia, para os desembargadores e assessores, quanto ao Sistema e-Gestão voltado ao segundo grau.


Sexta-feira

O último dia se iniciou com uma palestra inesquecível do servidor Ricardo Oliveira, Oficial de Justiça do TRT da Paraíba, que teve como tema “Encarando o mundo com sorriso”. Ricardo é portador da síndrome da Talidomida desde o nascimento e trouxe como testemunho seu histórico de vida. Frente a todos os desafios e dificuldades impostos em sua trajetória, tanto físicos quanto sociais, tem sido incansável e vitorioso na trajetória profissional, pessoal e nas diversas modalidades esportivas que pratica, demonstrando uma capacidade única de manter o pensamento totalmente positivo ao buscar a alegria e a felicidade no seu viver.

Foi realizada, em seguida, palestra do juiz auxiliar da Secretaria da Corregedoria, Adriano Dantas, que demonstrou diversas estratégias buscando a melhoria nas estatísticas de produtividade dos magistrados e das Unidades, entre outros temas. Através dos debates, contribuições em assuntos diversos possibilitaram ampla gama de direcionamentos para solução dos problemas do Regional.

Posteriormente, o juiz auxiliar da Presidência, Marcello Maia, apresentou diversos informativos da administração, incluindo recentes mudanças na estrutura do Tribunal, resoluções do CNJ, decisões orçamentárias, a construção do novo Fórum e a reposição de força de trabalho mediante as aposentadorias.

Em continuidade, o juiz Marcelo Carniato ministrou palestra em que tratou do tema “Justiça do Trabalho, Conjuntura Política Atual”, no qual explorou temas que estão sendo vivenciados na atualidade, a exemplo da Terceirização e da Reforma Trabalhista, sob aspectos políticos e, consequentemente, institucionais, econômicos e sociais.

Logo após, a juíza supervisora da Central de Efetividade, Ana Paula Campos, proferiu informativos sobre o tema do “Comitê Gestor Local de Gestão de Pessoas”, no qual discutiu o trabalho do grupo e solicitou apoio para o desenvolvimento. A magistrada também expôs, posteriormente, a atuação da “Central de Efetividade – Competências e Metodologia de Trabalho”.

O evento continuou com a palestra do Desembargador Wolney de Macedo Cordeiro, com o Tema “Como nos Vemos X Como Somos Vistos”. O magistrado explorou, em dimensões filosóficas, citações e com múltiplas fundamentações, a necessidade de demonstrar compromisso com a devida utilização dos sistemas processuais e atingir a produtividade, efetividade e o cumprimento dos objetivos da Instituição.

Por fim, foram realizadas Plenárias de Discussão, para os magistrados e servidores do primeiro grau. Dos assuntos expostos e das experiências trocadas, devem ser encaminhadas ações concretas buscando melhor desempenho de cada Unidade e do Tribunal.

O Coordenador da Escola, Aryoswaldo Espinola, agradeceu a todos os ministrantes e participantes pelo empenho e considerou “extremamente positivo o resultado alcançado com o evento, tendo em vista o compartilhamento de conhecimento e a oportunidade de convivência e interação entre os gestores do Tribunal.”

“Na quinta-feira, o segundo grau só deixou a Escola em torno das 19h, em um grupo que incluía dois desembargadores, o que demonstra o auto grau de envolvimento e aproveitamento do encontro”, reforçou Aryoswaldo.